10 Dicas Arrasadoras para você comprar um ótimo carro usado

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Tenho recebido vários e-mails de leitores do blog, perguntando como obter sucesso na compra de um carro usado e assim não levar para casa um veículo que só lhe proporcionará dor de cabeça.

Então, resolvi listar 10 dicas sugerindo resumidamente o que fazer antes de assinar os documentos para liberar o financiamento, ou transferir o dinheiro da sua conta para a do vendedor e levar seu carro usado para garagem sem preocupações.

O mercado de carros usados está cheio de opções, portanto mantenha a calma, não se apresse, nem compre o primeiro veículo que você ver pela frente.

Não esqueça de verificar os artigos que já publicamos aqui no Dicas Carros Usados, sobre esse assunto:

Eu sei, existem os casos de amor à primeira vista, mas respire fundo, relaxe e veja pelo menos três carros do mesmo modelo escolhido antes de fechar negócio.

10 dicas para comprar um carro usado

Pense se o sonhado veículo cabe no seu orçamento, chore por descontos, teste outro automóvel, visite outras lojas, simule várias opções de financiamento e de preferência não haja por impulso, compre o carro somente no outro dia, assim você consegue analisar bem e realizar a melhor compra.

Comprar um carro usado, não é uma tarefa fácil, além de tempo e disposição precisamos de uma boa dose de conhecimento e paciência para procurar vários modelos do carro escolhido até achar um bem conservado e com bom preço, e que mereça uma vaga na sua garagem.

Não esqueça que existem empresas especializadas em vistoria veicular, que não cobra muito caro pelo serviço e podem lhe tranquilizar apresentando dados importantes sobre o carro que pretende comprar.

Assim, antes de ir atrás do seu novo carro, leia atentamente as dicas para comprar um bom carro usado, pois existem verdadeiras bombas esperando um comprador, portanto é preciso ser esperto.  Se for preciso conte com ajuda de profissionais para a aquisição de um bom veículo usado.

1 – Ande com o carro para perceber como ele se comporta

Sim isso mesmo, pegue rodovias se possível, acelere com vontade e perceba se o motor está falhando. Fazendo o test-drive, você avalia o conjunto motor/câmbio e embreagem, suspensão, rolamentos, freios e pode avaliar as condições gerais de dirigibilidade, além de perceber barulhos internos e externos.  Faça curvas acelerando com o volante totalmente esterçado para a direita e em seguida para a esquerda e perceba se existem estalos na junta homocinética, fazendo isso é possível também testar o funcionamento da direção;

 

2 – Abra o cofre do motor e verifique se os níveis dos fluídos estão no nível

Procure por vazamentos no motor e câmbio. Veja se as mangueiras estão ressecadas. Olhar a parte inferior do carro também pode ser interessante, podendo revelar raspados e amassados severos e vazamentos;

 

3 – Nunca compre o carro a noite ou com a carroceria molhada

Pois esses dois fatores podem esconder riscos na pintura, amassados e até mesmo imperfeições de um serviço de funilaria mal realizado;

4 – Se você não conhece muito de mecânica e lataria

Leve o carro usado pretendido numa oficina mecânica e também num bom funileiro para que eles avaliem o estado do carrão. Olhe atentamente para o a forração interna do veículo e avalie se existem rasgos ou desgastes excessivos;

5 – Procure saber o valor médio do carro escolhido no mercado de usados

Confira também o valor na tabela Fipe para evitar pagar mais do que o carro realmente vale, com essa ideia de preço, você pode até solicitar um desconto ao vendedor.

6 – Informe-se no departamento de trânsito se existem débitos como multas

Veja o IPVA e licenciamentos atrasados, e se for o caso negocie um bom desconto pelo carro para que você possa quitar as dívidas. Ainda no departamento de trânsito, verifique se há alguma restrição de venda por roubo ou busca e apreensão. Procure também no site da polícia rodoviária federal se existem multas;

7 – Dê preferência aos carros usados que comprovem no manual do proprietário

Prefira aqueles que passaram por todas as revisões exigidas pelo fabricante. Se não houver documentos que comprovem as manutenções realizandas e mesmo assim decidir comprar, troque imediatamente o tensor e a correia dentada, óleo, filtro de ar e de óleo, velas e cabos pois esse investimento pode livrá-lo de panes ou problemas logo após a compra do seu carro usado. Mande revisar também os freios;

8 – Confira se o documento de transferência (dut) está em nome do vendedor

Isso é um problema sério, caso contrário solicite para ser apresentado ao real proprietário. Desconfie se o vendedor não tiver em posse dos documentos necessários para transferência de propriedade;

9 – Verifique o estado dos pneus

 Se estiverem no final da vida solicite um desconto ou a troca por novos. Com segurança não se brinca.

Teste todos os equipamentos do carro, se algum não funcionar, chore por um desconto ou combinem que o conserto seja feito antes da entrega do veículo.

Verifique se os equipamentos obrigatórios como estepe, macaco, triângulo, chave de rodas e extintor estão presentes;

10 – Finalmente prefira comprar carros usados em concessionárias

Sim é nas concessionárias, onde geralmente você encontrará veículos com um nível superior de conservação se comparado ao estoque de lojas pequenas. Além de você ter garantia de procedência, e contar com a segurança de que se houver um problema com o seu carro, este será mais facilmente solucionado, visto que as concessionárias tem um nome a zelar. Caso que é um pouco mais complicado quando se trata de um negócio feito com um lojista ou particular.

Existem inúmeras outras dicas, mas eu precisaria escrever um livro para mencionar sobre todas as questões relacionadas à compra do seu carro usado, mas no momento não é essa minha intenção.

De tudo o que escrevi, ressalto que os melhores carros usados estão disponíveis nas concessionárias, embora eles sejam menos flexíveis às negociações para descontos e cobrem valores normalmente mais salgados do que encontramos em lojas e particulares, aconselho a comprar nelas por achar que vale muito a pena, por vários motivos, tais como garantia de procedência, atendimento e por diminuir significativamente as chances de se comprar um carro usado ruim.

Lojistas pagam mais pelo seu carro em caso de troca, em contrapartida não se importam em vender carros que deveriam estar num ferro velho, claro que não são todos, mas existem muitos picaretas por aí.

Carro de particular só vale a pena se estiver muito bem conservado e se o preço for realmente convidativo, visto que como você está comprando de pessoa física, e não se tem garantia.

Embora você possa entrar com uma ação na justiça… Mas não há certeza absoluta que você seja indenizado, visto que o vendedor pode alegar não ter dinheiro para pagar.

Espero sinceramente ter contribuído de alguma maneira para que a próxima compra do seu carro usado seja mais fácil e que você consiga economizar alguns reais, o que é algo muito bom.

Boa sorte e boa compra!

  • Alegar não ter dinheiro para pagar foi ótimo. Melhor comprar em concessionária mesmo então.