Como descobrir se o carro que você pretende comprar já foi batido? Aprenda tudo sobre aqui!

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Para a maioria das pessoas, saber se o carro foi batido parece algo muito difícil. Na verdade dependendo do seu grau de experiência e conhecimento realmente é um pouco complicado, mas existem sinais muito simples de ser identificados que lhe ajudarão muito na avaliação do seu próximo carro. Sim, esses sinais lhe ensinarão como descobrir se o carro que pretende comprar já foi batido.

Quero deixar claro que as dicas que você aprenderá hoje, lhe darão um conhecimento básico, necessário para você eliminar da sua lista, carros que apresentem sinais que indiquem que já sofreram alguma colisão.

Porém quando você encontrar um carro sem nenhum dos problemas listados abaixo e mesmo que ele aparente estar em excelente estado de conservação, é bastante interessante antes fechar negócio, pedir a ajuda de um bom funileiro para que ele possa avaliar e aprovar ou não a sua inspeção.

carro batido como descobrir

Procure um profissional para descobrir se o carro foi batido

Sempre aconselho ouvir por último a opinião de um profissional, pois corremos o risco de ainda não estarmos preparados o suficiente para encontrar detalhes que denunciam se um carro foi ou não batido.

Certa vez como de hábito, eu estava visitando a loja de revenda de veículos usados de um amigo. E nesse dia ele tinha comprado vários carros para repor o seu estoque e logo que cheguei comecei a ajudar os vendedores a arrumar os carros no pátio.

Até que em algum momento ele me entregou a chave de um Polo Classic, ano 1999 se não me engano, para que eu dirigisse para “sentir” o carro, foi exatamente essa expressão que ele usou.

Depois de me divertir um pouco com o Polo, retornei a loja encantado com o bom desempenho gerado pelo conhecido motor AP 1.8 da VW, mas percebi que algo não estava normal na parte elétrica do carro, pois durante o percurso as travas abriam e fechavam as portas, mas achei que fosse algum problema relacionado ao alarme.

Além disso, o rádio do carro desligou sozinho durante o rápido test drive, e para finalizar os problemas, percebi que o vidro elétrico dianteiro do lado direito não funcionava. Até aí tudo bem, nada que uma boa auto elétrica não resolvesse esses pequenos inconvenientes.

Logo que estacionei o carro no estacionamento da loja, o meu amigo dono da revenda, veio ao meu encontro e perguntou: Gostou do carro? Você compraria? Eu respondi que sim e ele riu. Ainda sem entender nada ele me falou: Analise melhor o carro e depois conversamos.

Depois disso ele entrou em sua sala e eu fui avaliar o belo automóvel, até então a meu ver em ótimo estado.

Não desconfiei de nada, pois naquela época eu estava mesmo querendo trocar o meu Renault Clio, e o Polo poderia sim ser o meu próximo veículo. Como meu amigo sabia da minha intenção de trocar de carro, achei que ele quisesse me oferecer aquele por um bom preço, como já tinha feito outras vezes com outros carros.

Após terminar a inspeção fui conversar com ele, e ele novamente perguntou se eu compraria o carro, e eu respondi que sim, pois o carro estava muito bem conservado e a pintura parecia como nova.

Tome muito cuidado para não comprar um carro sinistrado

Para minha surpresa ele me mostrou algumas fotos tiradas pela seguradora, e me disse que o carro se tratava de um sinistrado, disse que ele havia arrematado o carro em um leilão. Fiquei sem palavras, e ele abriu a gaveta e tirou um jornal que noticiava um grave acidente e mostrava nas fotos um veículo totalmente destruído após um capotamento, que tinha a mesma placa de identificação do Polo que eu por duas vezes afirmei que compraria.

Isso me fez pensar que os problemas elétricos do carro se deviam ao fato dele ter sido completamente remendado, e que pelo menos em relação à pintura que eu considerei como nova, eu estava certo, pois ela realmente era novinha em folha.

Ele me explicou que havia trocado a maioria das peças avariadas (para-lamas dianteiros, capô, tampa do porta-malas, para-choques. Lanternas, faróis e portas) por novas, dessa maneira parecia novo para pessoas comuns, mas o carro apresentava sinais que a maioria dos compradores, assim como eu, nunca perceberia.

Alguns acidentes como o que o Polo sofreu, causam avarias graves que fazem o valor do veículo despencar, por isso é importante saber como descobrir se o carro que pretende comprar foi batido.

A boa notícia é que veículos sinistrados ficam com cicatrizes, que podem ser facilmente identificadas caso você use as dicas de como descobrir se o carro que você pretende comprar foi batido. Meu amigo lojista me mostrou exatamente todos os detalhes que indicam se o automóvel já sofreu alguma colisão.

Quando as peças não são substituídas e sim reformadas, fica muito mais fácil perceber que o carro foi batido, pois o acabamento com massa fica grosseiro e até a textura da pintura fica completamente diferente opaca e com manchas, porém mesmo nos serviços bem executados é possível visualizar imperfeições que indicam colisão.

No caso daquele VW, tinha sido um acidente muito grave, e mesmo assim a falta de experiência me impediu de detectar que se tratava de uma péssima compra. Na sequência apresentarei os sinais e ações que devem ser realizadas antes da compra, para que você nunca mais seja enganado.

Remova as borrachas de guarnição das portas e verifique os pontos de solda. Se não existirem esses pontos pode ser que tenham usado massa no conserto, ou ainda se você notar alguma diferença em relação aos pontos de solda caia fora, pois o carro foi batido. É muito difícil um funileiro reproduzir os pontos de solda e deixa-los como os de fábrica.

Prefira comprar carros com riscos na pintura, em opção a um modelo que esteja visualmente impecável.  Pois na maioria das vezes, um veículo com uma pintura invejável pode esconder vários reparos após acidentes, ou no mínimo uma repintura. Nesse caso, é mais interessante deixar o carro como está para poder comprovar que a pintura ainda é original.

Para descobrir se um carro foi batido, a pintura deve ser observada com muita atenção

A pintura deve ser observada com muita atenção. Um dos erros mais comuns vistos em carros que foram batidos é a pintura estar com uma textura diferente. A de fábrica geralmente é mais lisa, enquanto as feitas em oficinas apresentam alguns pontos de ranhura e normalmente são mais opacas.

Ao observá-lo em algum lugar bem claro, de preferência durante do dia, você pode solucionar dois problemas de uma vez. O primeiro é que como a maioria dos automóveis tem cores metálicas, as manchas causadas por retoque irão aparecer com a incidência de luz. Outro problema pode ser resolvido, se você for até a parte traseira do veículo e olhar o carro lateralmente. Se houve algum conserto, provavelmente você verá alguma ondulação, isso é notado até mesmo por quem não é um especialista.

Abra e feche todas as portas diversas vezes, e se elas apresentarem dificuldade na hora de fechar pode ser sinal de que o carro foi batido. Depois de um acidente na porta, dificilmente ela voltará a funcionar normalmente, mesmo com um bom trabalho de funilaria. A regra vale também caso exista diferença entre os vãos das portas, verifique também se há simetria entre os para-choques e observe se o teto se apresenta uniforme.

Com o capô aberto analise se existem pontos de solda entre o painel e o para-lama. Se perceber alguma diferença em relação às junções da chapa, é muito provável que carro já colidiu de frente.

Bons funileiros consertam a traseira de um veículo quase perfeitamente, mesmo numa batida mais forte que estrague gravemente um automóvel. Mas, por melhor que seja o resultado do serviço, o espaço onde fica o estepe pode mostrar que o carro sofreu uma colisão. Então quando for adquirir um veículo usado, retire o pneu e observe a região com bastante cuidado.

Se você encontrar algum ponto estranho de solda, ou mesmo se o formato do compartimento do estepe estiver oval, tenha certeza de que houve colisão traseira.

A maioria das peças originais do motor de um carro sai de fábrica com pequenas marcações de tinta que podem ser vermelha, azul, amarela, apenas citando as mais usuais. É comum ver essas marcas de tinta também nas porcas e parafusos. Se o automóvel que você escolheu não apresentar isso, significa que as peças foram substituídas, apresentando mau uso ou pior ainda, uma batida. Observe os pontos de fixação do radiador, que são mais sujeito a danos.

Outra dica para descobrir se um carro foi batido: Verifique no detran

Nos casos mais graves, o Detran determina que a palavra “sinistrado” esteja presente no campo de observação no documento, mas isso nem sempre acontece.

Se mesmo após a inspeção você ainda tiver dúvidas sobre o passado do carro, o ideal além de chamar um bom funileiro é contratar o serviço de alguma empresa credenciada e especializada em vistorias e perícias veicular que ateste que o carro não teve nenhum sinistro grave ao longo de sua vida, outra vantagem desse serviço, é que eles informam outros detalhes importantes, como se o motor é original, por exemplo, informações estas que fazem com que você compre com muito mais segurança.

Existem também sites que prestam serviço informando se um carro foi furtado, se sofreu danos em algum acidente grave, se a quilometragem foi adulterada, se está alienado ao banco, se foi comprado de locadora ou se foi adquirido em leilão, entre outras informações bem interessantes. O melhor é que o custo por estes serviços é baixo e por mais que não fossem baratos, investimentos como esses, sempre compensam.

Espero sinceramente ter ajudado de alguma forma, mesmo que pouco. Minha intenção foi fazer de você leitor, um consumidor mais exigente, instruído e preparado para não ser enganado pelos vendedores que só querem ganhar sua comissão e não se importam em vender qualquer carroça como se fossem carros.

Eu tenho comentado em outros posts sobre nosso desejo de produzir um material mais completo futuramente, mas para isso gostaríamos de ouvir suas sugestões, para que o material além de ter uma qualidade maior, aborde outros temas do interesse de vocês, então se for possível ajude-nos com sugestões dizendo o que estão achando dos posts e o que esperam dos próximos, todos os comentários serão muito bem vindos.

Boa sorte e boa compra.

  • Jorge Nascimento

    Valeu! conteúdo bem proveitoso e nos ensina o básico para não cair em arapucas movidas a ‘tapinhas nas costas… aceita um cafezinho?… sinta-se a vontade, a loja é sua! e por aí vai rs.
    Se puderem, gostaria que respondessem o seguinte: “Num carro leiloado, há como saber o valor que foi vendido e algo sobre o comprador (arrematador)?.
    Antecipadamente, agradeço.

    Valeu, meeesssmooo!

  • Alysson

    Bom post me ajudou muito parabens

  • Sheila

    Muito proveitosa as informações, foi de grande ajuda.

  • EVELIZE PAIM VARGAS

    nossa teu tutorial vai ajudar muito as pessoas continue assim me orgulho de falar isso pra VC……… vc ja trabalhou em uma revenda de carro mesmo?

  • Marcelo

    Muito bom, gostei das informações, irei utiliza-las para compra do meu semi novo

  • Muito mais do que foi exposto na matéria, você precisa de uma análise técnica de qualidade por profissionais com mais de 20 anos de experiência em reparação automotiva e que sabe que os serviços que a maioria das oficinas realizam estão errados dentro da técnica da engenharia mecânica e no que prevê os manuais de reparação dos fabricantes de automóveis.
    Veja mais em http://www.bateuduvida.com.br

  • DIODIO

    recentemente busquei um carro e achei um muito barato, um siena lindo, brilhante, show, pedi somente algumas fotos, recebi internas, trazeiras, dianteiras, laterais, e fotos tiradas com angulos laterais de 45 graus, quando fui ver, uma das lanternas era de cor diferente, e a lateral contraria a porta trazeira tinha uma diferença no fechamento, com isso ja se conclui tudo

  • caubi oliveira da silva

    Orientações muito interessante para quem não entende muito de carro, como é o meu caso. Uma pergunta: Há diferença nos vidros, laterais e para-brisas de carro original e carro batido?

  • Qual é o site que mostra se o veículo já foi sinistrado?

  • Bianca

    Adorei as dicas, obrigada!

    Recentemente, realizei o sonho de comprar meu 1º carro. Super bem conservado, alguns detalhes internos, mas fechei o negócio no particular. 5 dias depois de ter comprado, foi reprovado na vistoria da Porto Seguro. Motivo? Carro de leilão. Havia sido batido de frente, a longarina direita estava torta, os vidros e o painel não eram originais do carro, enfim … graças a Deus consegui meu dinheiro de volta e desfazer o negócio. Agora, antes de ver qualquer carro, puxo as informações dele no Carcheck e com toda certeza, vou utilizar essa dicas.

  • bb

    Verificar 25-30 min (sem pressa): Pintura (visializar o carro em local iluminado, fora da garagem, com sol) Geralmente , repinturas no capo são mais faceis de identificar (pois o calor do motor faz a tinta secar com gradiente espacial) – Verificar parachoques (visão lateral) reparar bem nas distancias entre as juntas das peças , que devem ser simétricas. – Verificar Parafusos do parachoque (e outros parafusos) Geralmente quando a peça não é original / ou foi engenheirada , os parafusos mostram sinais deixados pelas chaves, sinais de q claramente foram removidos. – Verificar se existem os selos de fabrica, tanto no capô quando fuselagem frontal (em frente ao radiador ) , tem q ter , de fábrica todos tem… pode pedir pra comparar com outros carros na mesma garagem. – Visão traseira , é fácil identificar não uniformidades com essa visão geral/ampla. – Verificar pontos de solda , região de solda das portas e da frente do capô – soldas devem ser homogêneas, se tiver algo diferente é sinal de sinistro. Tire as borrachas de proteção se as soldas não estiverem à mostra. – Abrir e fechar as portas várias vezes , uma a uma, ouvir, sentir se há alguma dificuldade de fechar alguma das portas, testar todos os vidros . Verificar a fuselagem de onde fica guardado o step (essa fuselagem é difícil desamassar, e pode entregar uma batida traseira). Verificar (durante toda a avaliação) se existe algum resíduo de pintura em peças q não deverias estar pintadas (nas borrachas de proteção e debaixo delas — serviço porco deixa rastros) !!!! Porém, Não Confundir com as marcações de peças originais de fábrica. A maioria das peças originais do motor de um carro sai de fábrica com pequenas marcações de tinta que podem ser vermelha, azul, amarela, apenas citando as mais usuais. É comum ver essas marcas de tinta também nas porcas e parafusos. Se o automóvel que você escolheu não apresentar isso, significa que as peças foram substituídas, apresentando mau uso ou pior ainda, uma batida. Observe os pontos de fixação do radiador, que são mais sujeito a danos. – Falar com CORRETOR DE SEGUROS do PAI , de confiança , pra tentar fazer o seguro , eles tem acesso ao banco de dados das seguradoras, se o carro foi batido, não será aceito para seguro . – Verificar no site do DETRAN – Falar com CSS pra confirmar a quilometragem e revisões. – Pra finalizar , contratar companhia de inspeção (serviço deve custar uns 300,00 R) , eles confirmam se houve sinistro ou não , e se há alguma peça trocada.

  • bb

    Comentário interessante ” Não há responsabilidade pelo laudo cautelar. Nenhum resguardo jurídico! Agora, se querem segurança, de poder cobrar alguém por alguma informação divergente surgida na hora da transferência, façam o laudo SIS ECV. Este laudo é automaticamente registrado no sistema do DENATRAN. Fotos, informações e observações ficam registrados lá. Para vocês terem uma idéia, se este laudo der reprovado, ele precisa ser desbloqueado depois da regularização da observação negativa (cumprindo as exigências da reprova, que geralmente são inconformidades legais) e, só depois, é confeccionado o CRV. Este laudo não fala nada de leilão, mas é melhor ter um carro de leilão íntegro do que um que não foi e teve agregado trocado. Tem muita gente se achando esperto com pesquisa dos “check da vida” chorando em Ciretran. E este laudo substitui vistoria na Ciretran (no Estado de SP, não sei em outros estados).”

  • bb

    um link interessante (assista o vídeo)