Na hora de comprar um carro usado o estado de conservação conta muito

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Por mais que não tenha passado por um acidente grave ou por uma enchente, muitos carros devem ser evitados por não estarem em bom estado de conservação. Alguns donos não se preocupam em manter o seu carro em dia, e descuidam não só da aparência como da mecânica.

Por várias vezes a aparência do carro está relacionada ao cuidado mecânico, ou seja, se a aparência externa não for boa, possivelmente também o dono não cuidou como deveria da mecânica, e ainda é bem provável que o interior do carro esteja igualmente ruim.

carro bem conservado

Quando for comprar seu próximo carro usado, a primeira verificação a se fazer, é olhar o manual de manutenções, caso o manual comprove que o carro passou por todas as revisões fique feliz, isso é um bom indício, pois significa que o proprietário se preocupa com o carro.

VOCÊ MESMO PODE FAZER UMA INSPEÇÃO

Após, faça uma detalhada inspeção visual externa, procure por pontos de ferrugem, principalmente próximo ao bocal de abastecimento do tanque de combustível e na parte inferior da carroceria.

Pintura com riscos são normais para um carro usado, não vejo maiores problemas além dos estéticos, porém retoques sim são sinais ruins, e isso às vezes passa despercebido se você não estiver atento.

Num carro que comprei muitos anos atrás (Gol 1000, ano 1994) apesar de inspecionar o carro antes de comprar, só percebi que ele tinha vários retoques quando fui lavar o possante, isso aconteceu pelo fato de eu não ter dado devida atenção, estava empolgado com o carro.

Como naquela época eu ainda não sabia comprar um bom carro usado, cometi muitos erros, mas os maiores foram: Comprar por impulso, e comprar no mesmo dia.

Lembro perfeitamente que eu não queria naquele dia voltar a pé para casa, e realmente não voltei, fui para casa dirigindo um carro com muitos retoques na pintura, ferrugens e inúmeros outros defeitos que me acompanharam durante os quase dois anos em que eu fui o infeliz proprietário dele.

Apesar de tudo, o que mais me intrigava era o fato de eu não ter percebido os retoques na pintura, já que eu achava ter realizado uma boa inspeção. Os pontos de ferrugem, por exemplo, eu havia percebido, mas os retoques inexplicavelmente não.

Isso aconteceu com outros carros que comprei também, quando eu ia comprar um carro usado, eu queria lava-lo antes de fechar negócio. Aprendi com a compra do Gol que é lavando um carro, que você consegue identificar todas as imperfeições na pintura e lataria. Como isso não é muito comum (nunca fiz e também não vi até hoje ninguém lavando um carro pessoalmente antes de comprar) o ideal depois de avaliar o carro é chamar um profissional, para lhe auxiliar, assim você não fica com dúvidas em relação ao estado do veículo que pretende adquirir, e se você logo no primeiro olhar não gostar do que vê, de meia volta e nem perca mais tempo.

Uma prática infalível que sempre uso na hora de comprar um carro usado

Se a primeira impressão visual não me agrada, desisto imediatamente daquele carro e procuro outro.

Não adianta ficar pensando em comprar para depois arrumar, pois normalmente por maior que seja o desconto que te ofereçam, não vale a pena, e é bem provável que você se arrependa depois. Lembre-se que existem muitos outros carros a venda, e para conseguir um realmente bom, é só procurar. Conto sobre isso num outro post com o título: Como não ser enganado por um vendedor de carros usados? Recomendo muito a leitura.

Passei por várias experiências ruins, mas foi bom, pois foi isso que me fez pesquisar e buscar conhecimento entre amigos lojistas, mecânicos e funileiros. O pior de tudo é que aprendi na prática e perdi muito dinheiro com os péssimos negócios que realizei. Depois de tanto errar, consegui enfim ser um bom comprador e hoje posso ajudar você leitor, a não cometer erros na compra de um carro usado e fico muito feliz em poder dividir minhas experiências e conhecimentos, para que vocês sejam mais exigentes e façam as melhores compras possíveis.

De uma forma bem resumida tentarei fazer com que você deixe a empolgação de lado e faça uma boa compra.

Visualizando o carro lateralmente, perceba se existem amassados, lógico que aqueles amassadinhos causados por batidas de porta nos estacionamentos não devem preocupar, agora se forem muitos, você pode pedir um desconto ao vendedor, pois precisará de um serviço de martelinho de ouro para corrigir a lataria.

NO ESTADO DE CONSERVAÇÃO DO CARRO, A LATARIA CONTA MUITO

Depois é necessário observar atentamente a pintura, veja se a cor é uniforme, perceba se não existem retoques, que são sinais de que o carro possivelmente foi batido e dependendo da gravidade dessa batida é melhor procurar outro carro.

Abra e feche as portas para verificar se elas funcionam normalmente, faça o mesmo com a tampa do porta-malas e com o capô. Observe se não existem folgas excessivas nos arremates externos, se existir isso pode denunciar que o carro foi batido, nesse caso vá atrás de outro modelo.

Com o capô fechado, verifique se os para-lamas estão bem alinhados, com ele aberto observe se os parafusos estão com a pintura original, procure por vazamentos, perceba se o radiador está íntegro, e se os adesivos de fábrica ainda estão no seu lugar, e se estiverem observe se tem manchas de tintas neles, se tiver significa que o carro foi repintado e possivelmente já sofreu uma colisão frontal, e quer um conselho? Abandone a ideia de comprar um carro assim.

Observe se os faróis são originais, veja também se todos os vidros tem gravação de chassi, se não tiverem pode ser que o carro tenha sido capotado, e assim desconsidere a compra.

NA HORA DE COMPRAR UM CARRO USADO, COMO VERIFICAR A MECÂNICA E EQUIPAMENTOS OBRIGATÓRIOS

Verifique se o carro tem os equipamentos obrigatórios que são: extintor, macaco, triângulo, chave de rodas e estepe, aproveite e verifique se estão em condições de uso.

Em se tratando de mecânica, observe se o motor é turbinado, não que os turbinados de fábrica sejam ruins, o problema está nas adaptações que além de diminuírem a vida útil do motor, enfrentam problemas com a legislação brasileira, que não permite a alterações na suspensão ou no motor, salvo se forem legalizados pelo departamento de trânsito, ainda assim os carros tunados, não são boas compras.

Veja se há vazamento de óleo embaixo do carro, pois dependendo do problema, pode ser caro para consertar. Com o motor ligado, verifique se há queima excessiva de óleo, resultando em muita fumaça ao ligar o carro e quando se aumenta a rotação. Outra dica é analisar se há presença de manchas escuras no escapamento. Se o motor demorar pra funcionar, pode ser sinal que algo não vai bem, e que algum reparo deve ser realizado. Importante também ouvir o motor, se tiver ruído metálico excessivo, descarte a compra.

Para testar a suspensão, dê uma volta em terrenos de terra ou razoavelmente irregulares. Ruídos e estalos vão denunciar eventuais problemas. Outra dica para testar o funcionamento dos amortecedores é balançar o carro para baixo segurando pelo para-choque. Se, ao soltá-lo, o veículo continuar balançando por duas ou mais vezes, a suspensão está em más condições. Falei disso também no post: 10 dicas arrasadoras para você comprar um ótimo carro usado.

Os pneus são itens caros, e devem ser analisados com cuidado, pneus carecas ou com mais de 60.000 quilômetros rodados, precisarão ser substituídos porque trazem risco à segurança, nesses casos solicite ao vendedor que eles sejam trocados por novos.

Para verificação dos freios, ouça se há ruídos quando se aciona os freios, se ouvir algum barulho vindo dos freios será necessário analisar as pastilhas para saber se elas estão gastas e se estiverem precisam ser substituídas.

Mesmo que você se sinta seguro com o resultado da própria vistoria, eu recomendo levar o carro a um mecânico e a um funileiro de confiança ou à oficina especializada.

Depois de ter levado o carro para avaliação destes profissionais, a última ação antes de fechar negócio é contratar um serviço de alguma empresa credenciada e especializada em vistorias e perícias veicular que atestem que o carro não teve nenhum sinistro grave ao longo de sua vida, além disso, elas informam outros detalhes importantes, que fazem com que você compre com mais segurança.

Algumas pessoas devem estar se perguntando: Só isso?

Eu respondo claro que não, mas é o mínimo necessário que alguém precisa saber para poder fazer um bom negócio.

Quero fazer algo bem melhor com ilustrações, talvez vídeos, ainda não sei, mas que possam mostrar na prática como proceder, mas no momento ainda não tenho tempo para fazer realizar esse algo a mais. Quando eu conseguir fazer um completo manual de instruções para a compra de um bom carro usado, avisarei a vocês.

Boa sorte e boa compra!