Sedan grande? Chevrolet Cobalt acomoda muito bem toda família

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Recebemos vários e-mails dos leitores nos perguntando sobre carros confortáveis, que acima de tudo ofereçam bom espaço para a família. Pensando nisso, resolvi dar minha opinião sobre um  sedan grande, um carro que muitas pessoas acham feio, porém após andarem se apaixonam por ele, estou falando do Chevrolet Cobalt.

Logo após o lançamento, vi um amigo de infância passeando com um Cobalt ainda sem as placas, e pensei: o que leva uma pessoa a comprar um carro tão feio? Mesmo sabendo da tal relação custo/benefício  desse sedan grande sempre considerei o carro feio demais, e assim uma compra inaceitável.

sedan grande cobalt

A primeira impressão sobre esse sedan grande não é a que fica!

Os meses se passaram e aos poucos comecei a mudar minha opinião sobre o seu visual, mas sempre achei que o motorzinho 1.4 não seria o propulsor ideal para esse sedan grande, o carro é pesado. Eu achava que o Cobalt merecia um motor maior, e claro uma versão com câmbio automático. 

Depois de algum tempo, parece que a GM ouviu meus pensamentos, colocou um motor de verdade nesse sedan, lembro que fiquei muito feliz quando li reportagens informando que a Chevrolet estava testando um Cobalt 1.8 automático para vender no Brasil.

Li vários testes e vi vários vídeos criticando o motor velho e beberrão, e aplaudindo o moderno câmbio automático de seis marchas, as opiniões sempre foram muito parecidas, afirmando que o desempenho continuava tão fraco quanto os equipados com o motor de 1400 cilindradas, e que para ficar bom merecia um motor com mais disposição. Um sedan grande merece um bom motor, essa foi minha conclusão e ponto final.

Nos testes as médias de consumo (cidade/estrada) foram bem desanimadoras:

  • Etanol: 4,0 km/l
  • Gasolina: 6,7 km/l

O consumo assusta principalmente quem está acostumado com carros mais econômicos, mas como sou apaixonado por câmbio automático, eu não deixaria de compra-lo, é como sempre digo: tudo tem seu preço, e o preço para andar com esse sedan grande e ainda automático é ter que abastecer mais vezes.

Acho o consumo do Cobalt elevado, ainda mais se comparado a carros com motores maiores, um amigo proprietário de um Ford Fusion 2.5 16V me contou que na cidade o carro dele faz 5.5 km/l de gasolina, enquanto o Cobalt na mesma condição de rodagem consome 7.5 km/l de gasolina, muitos vão querer me crucificar, sei que não se pode comparar carros de segmentos completamente diferentes, mas estamos falando de dois grandes sedans, isso ilustrar bem o alto consumo do Chevrolet.

Meu interesse pelo carro aumentou depois do dia em que eu saindo do aeroporto embarquei num Cobalt LTZ automático, realmente eu estava em um carro grande e espaçoso, um sedan grande mesmo, bem diferente do meu último carro sedan o Renault Symbol.

O taxista, disse que havia comprado o carro naquela semana e que estava gostando. Contou-me também sobre dois descontentamentos: desempenho e consumo, segundo ele: “o infeliz sofre pra andar quando carregado e bebe que só vendo”. (palavras do dono)

Mesmo sabendo disso, fiquei encantado com o seu espaço interno, quando eu era mais novo nunca me importei com isso, agora me preocupo com o bem estar das pessoas que viajam no meu carro, e um carro sedan grande pode resolver isso bem fácil, acho que estou realmente ficando velho. Antigamente homens só compravam carros maiores quando a família crescia, hoje em dia isso mudou, vejo várias pessoas jovens e sem família comprando modelos grandes.

Logo após o lançamento resolvi tirar minhas próprias conclusões e segui para uma concessionária com o objetivo de fazer um test drive com esse sedan. Para minha decepção não havia nenhum modelo automático para testar, porém a simpática Sonia, que já vendeu um carro para o Pedro (meu primo), retirou do showroom um modelo 0 km para que eu pudesse testar. Sim, estamos falando de um carro sedan grande, nisso a Chevrolet caprichou. 

A hora do test drive com o Sedan Grande da Chevrolet

Entrei no carro posicionei a alavanca em Drive e saí acelerando o Cobalt 1.8 automático. Minhas impressões foram bem positivas, afinal de contas quem compra um Cobalt não espera desempenho de esportivo, não é mesmo? 

Chevrolet Cobalt cambio automatico

Achei o desempenho do carro satisfatório para um sedan grande, o motor 1.8 que é nosso velho conhecido, recebeu um tapinha da GM, e agora é chamado de Powertrain, a má notícia é que o “novo” motor gera apenas 108 cavalos de potência. O propulsor do Cobalt 1.4 produz 102 cavalos, embora exista uma diferença na curva de torque entre eles, a impressão que tive é que a potência maior da motorização 1.8 foi toda consumida pelo câmbio automático, em resumo o desempenho das versões 1.4 e 1.8 ficaram muito parecidos, mesmo assim não acho que o desempenho seja ruim.

As trocas de marcha são muito suaves, e a condução no geral agrada, o carro que dirigi era um LTZ bem completão com air bag e abs. A suspensão é macia e o rodar mesmo em pisos mais acidentados é agradável. A direção é leve e o volante revestido em couro dá um toque de luxo ao interior.

chevrolet cobalt 1.8 sedan grande

O carro esbanja espaço interno mesmo para os ocupantes do banco traseiro. Percebi isso ao me acomodar muito bem no banco traseiro, mesmo com o banco do motorista regulado para uma pessoa com quase 1,80. O espaço interno é muito raro de encontrarmos até mesmo em carros de maior categoria. Se você precisar levar muita bagagem conseguirá tranquilamente, pois o imenso porta-malas do Cobalt é capaz de acomodar ótimos 563 litros.

Se estiver pensando em comprar um Chevrolet Cobalt usado, não deixe de verificar a tabela fipe.

Alguns pontos fracos desse sedan grande com câmbio automático

Não gostei do assento do banco do motorista, ele é muito estreito, e isso fará o condutor cansar rapidamente, até o banco do Prisma (seu irmão menor) consegue ser mais confortável. Outros pequenos detalhes, como a falta de abertura interna da tampa de combustível também me decepcionou, afinal o carro não é barato e merecia mais atenção em alguns pontos.

O resultado do test drive com o Cobalt

Ao terminar o test drive estava convencido que o veículo atende quase todos os meus requisitos. Comprar um Cobalt acabaria de vez com a falta de espaço que enfrento quando vou viajar com o meu Sandero Privilège, porém achei muito pagar R$ 52 mil num carro que apesar de muito espaçoso, é beberrão. Para piorar não é tão confortável para o motorista como eu esperava que fosse.

Encontrar um modelo usado ainda não é uma fácil tarefa, mas vou aguardar um pouco, e se eu não mudar de ideia quando os preços caírem um pouco, possivelmente eu coloque um modelo LTZ já equipado com o sistema My link na minha garagem.

Independente de você ser casado ou solteiro, ter família grande ou não, o Cobalt automático pode ser uma ótima compra, desde que você não esteja buscando alto desempenho e baixo consumo, agora se você tem família grande, tem muita bagagem para encher o porta-malas, curte viajar relaxado e aproveitando a paisagem sem se importar com consumo, sinceramente acho que o Cobalt, foi feito para você.

Boa sorte e boa compra.