Segunda-feira normalmente é um dia odiado por muitos, já que a maioria das pessoas iniciam suas jornadas de trabalho e por terem passado o final de semana inteiro descansando, na segunda querem continuar sem os compromissos diários que infelizmente temos que cumprir.

Eu já gostei menos da segunda-feira, hoje muitas vezes fico empolgado, pois é o dia da semana que atualizamos o blog. Desde que eu e o meu primo o Pedro, iniciamos essa parceria no blog tentamos atualizá-lo três vezes por semana, na segunda-feira, quarta-feira e sexta-feira.

Se você acompanha o Dicas Carros Usados, já deve ter percebido que algumas vezes tenho respondido diretamente no blog um ou outro e-mail que recebemos, hoje responderei um questionamento de um leitor aqui do blog.

A pergunta: Olá, me chamo Pedro e gostaria de saber a sua opinião sobre três carros. Blazer, Vectra(1998-2002) e Audi A4(1997-2002).

Chevrolet Blazer X Chevrolet Vectra X Audi A4 – Resposta ao leitor

Isso é tema para uns três meses se eu for comentar sobre todas as variações desses modelos e anos. Como o Pedro não especificou quais são as motorizações do interesse dele e também não nos contou até quanto pretende gastar, irei opinar sobre o que eu mais curto e o que eu menos gosto em cada um.

Se você pretende comprar e está em dúvida entre esses três modelos logo de início lhe digo que o valor de cada um depende muito do estado de conservação. Isso acontece com qualquer carro usado, é uma regra quanto mais original e conservado, maior será o valor cobrado pelo vendedor.

Certamente são três grandes carros, e quando eu digo grandes não estou me referindo somente ao tamanho, digo grandes pois esses carros nos seus lançamentos foram referência em inovação tecnológica e por isso entraram rapidamente na lista de desejos de vários consumidores e até hoje ainda chamam atenção e são o sonho de consumo de muitos.

Voltando ao foco, o Pedro nos pediu opinião sobre três máquinas, então vou comentar de forma bem reduzida, pois são muitos fatores. Seria muito mais fácil responder isso numa conversa, mas como não é possível vamos lá:

Chevrolet Blazer

A linha Blazer chegou ao Brasil nas versões Blazer e Blazer DLX, equipadas com motor de 2.2 litros a gasolina, meses depois, em maio de 1996, o modelo ganhou o motor 4.3 litros V6, na versão DLX, em agosto de 1996, o câmbio automático foi disponibilizado como opcional.

chevrolet blazer dica de carro usado

No final de 1996 chegaram ao mercado a opção de motor 2.5 litros turbodiesel. Em março de 1997, a Chevrolet lançou a versão Executive da Blazer com transmissões manual e automática, com luxo e acabamento interno do mesmo nível dos veículos importados da categoria, acho as combinações usadas na versão Executive de muito bom gosto.

Ótimo carro familiar ou utilitário esportivo, de todos os modelos o meu preferido é o Blazer DLX 4X4 2.8 turbodiesel ano 2002, que já tem a frente reestilizada, embora eu goste muito também da versão anterior, e só prefiro essa versão por causa da motorização, acho que carros do segmento da Blazer obrigatoriamente tinham que ser a Diesel, não sei explicar, mas acho que os modelos ficam muito mais charmosos quando equipados com motores a diesel, preferencialmente os mais barulhentos.

O motor turbodiesel MWM de 2.8 litros e 132 cavalos é suficiente para empurrar a Blazer morro acima e estrada afora. Gosto muito do barulho do motor em marcha lenta, aliás, se você não gosta de barulho prefira a versão movida a gasolina.

Quando for dirigir esqueça altas rotações e esticadas de marcha, como o motor é a diesel, o torque máximo está disponível nas primeiras rotações, disponibilizando potência de sobra para conduzir divertidamente já a partir dos 3.000 rpm.

Uma pena que as versões a diesel não foram equipadas com câmbio automático, mas mesmo assim o câmbio manual de cinco marchas oferece conforto ao manusear graças a alavanca que tem boa altura e está bem posicionada em relação ao braço direito do motorista.

A tração nas quatro rodas confere ao veículo maior robustez e praticidade, aumentando consideravelmente a mobilidade em situações difíceis, ao rodar sobre pisos de baixa aderência e por terrenos acidentados.

Dirigir o Chevrolet Blazer é muito prazeroso, porém quando na estrada e em curvas a inclinação da carroceria incomoda.

O consumo é bom:

  • Cidade: 7 km/l (diesel)
  • Estrada: 10,5 km/l (diesel)

Para diminuir o custo do alto consumo, é comum a instalação de GNV nas Blazer a gasolina, se você optar por uma assim, cheque a qualidade da instalação (evite veículos com furos na carroceria) e o estado do filtro de ar, que pode explodir com o uso incorreto, procure um bom mecânico para lhe ajudar.

O volume do porta-malas acomoda bons 410 litros, mas perde feio para muitos sedans.

O preço varia bastante, pesquisando num grande site de vendas de carros usados aqui de Curitiba percebi que os valores variam entre os R$ 38 mil a R$ 42 mil.

Chevrolet Vectra

O Chevrolet Vectra foi lançado no Brasil em 1993 com a missão de substituir o GM Monza, numa roupagem que não agradou muito, pois desde o lançamento já apresentava sinais de cansaço, eu sempre achei ele muito parecido com o Monza que viveu lado a lado com o seu substituto até o ano de 1996. O Vectra mesmo contando com versões luxuosas e até mesmo com uma esportiva, a GSI nunca foi um sucesso em venda.

vectra 1998 usado e bem conservado

Isso tudo que comentei acabou em abril de 1996, quando definitivamente a versão que considero a mais bonita de todas chegou ao Brasil despertando a curiosidade e a vontade de muitos brasileiros, essa versão sim conseguiu fazer o velho Monza ser aposentado.

Eu sempre aconselho meus amigos e leitores comprar o carro mais novo possível, mas em se tratando de Vectra não dá, tenho que seguir meu coração e acho que o Vectra GLS 2.0 do ano de 1998 é a melhor opção.

O desenho é muito bonito e agrada até hoje, nem preciso comentar que um modelo desses é o meu sonho de consumo até hoje, e um dia certamente irei comprar um para fazer parte da minha coleção.

O carro é excelente e conta com bom acabamento, o painel é um show a parte, e o que comentar do computador de bordo? Perfeito!

A motorização 2.0 de 110 cavalos é o mesma que a utilizada na última versão do Kadett, motor bom em desempenho e de fácil manutenção.

Existiu também um 2.2 tanto com 8 como com 16 válvulas, respectivamente. O 16V não acho uma boa opção, pois a maioria deles está em péssima conservação, e a manutenção de um motor desses não é das mais baratas.

Em 2000 o face-lift, com novos pára-choques, faróis e lanternas e tampa traseira redesenhada estragou o belo design do anterior. Em 2002 o Vectra ganhou novo pára-choque dianteiro, além de rodas de aro 16 para a versão CD. No ano seguinte, a GM volta a oferecer o motor 2.0.

Dirigir o Vectra é muito agradável, bom de estabilidade e com engates de marchas suaves.

No consumo não decepciona, aliás, para andar num Vectra por maior que fosse o gasto valeria a pena:

  • Cidade: 9 km/l (gasolina)
  • Estrada: 12 Km/l (gasolina)

Desista de comprar a versão GL sem ar-condicionado e conjunto elétrico. Ou ainda o GLS sem ar encontrado somente no modelo 1997. São bem mais difíceis de vender e a diferença de preço não compensa.

Se tiver intenção de encher o porta-malas com a bagagem da família, não se preocupe, pois ele carrega 500 litros, capacidade mais que suficiente para uma viagem, não é mesmo?

Na questão preço vale a regrinha: quanto mais conservado mais caro. Eu acho que compensa pagar a mais num modelo melhor conservado. Pesquisando em sites especializados em vendas de carros achei valores variando na casa dos R$ 8 mil aos R$ 18 mil.

Audi A4

A primeira geração do Audi A4 foi lançada pela empresa em 1994 e apesar do status que a marca representa, independente do ano sinceramente eu não sei se compraria um A4.

audi_a4-carro-sedan-luxo-usado

Pode notar que por onde um Audi passa ele chama atenção, e para os mais leigos qualquer Audi é um Audi, mas não é bem assim. Muitos consideram qualquer Audi como carro de rico, na verdade é, pois não é barato mantê-lo. Mas vale lembra que hoje encontramos Audi A3 por R$ 13 mil. Isso é carro de rico?

Acho realmente que para ter um carro que sabemos que tem manutenção cara, é necessário ter sim alguma economia guardada para arcar com as manutenções. Infelizmente se você não tem grana, considero que não se deve arriscar comprar um carro como o A4. O valor das peças é muito alto, eu sei que algumas delas são as mesmas do seu irmão VW Passat, mas nem por isso são baratas.

Nunca dirigi um A4 então nem posso opinar sobre o comportamento dele, porém como o A3 é um carro gostoso de guiar o A4 não deve ser diferente.

Apesar dos pesares se eu fosse comprar um A4 eu escolheria o Audi A4 2.8 V6, assim como o Vectra eu optaria por um modelo da safra de 1998, que é o que mais me agrada, gosto de carros antigos e talvez por isso o de 98 mais me agrade.

O motorzão V6 de 2.800 cilindradas gera excelentes 193 cavalos. Isso deve dar um rendimento bem legal ao carro, o problema mesmo é que não é barato cuidar de um carrão assim.

Em 2001, o carro foi todo redesenhado. No geral, o A4 agrada pelo acabamento de primeira e pelo ótimo desempenho, mas fuja dos equipados com motor 1.8 aspirado que sofre um pouco em algumas situações.

Equipados com um motorzão desses todos devem imaginar que o consumo seja muito elevado, mas conforme os números abaixo você descobre que não:

  • Cidade: 8 Km/l (gasolina)
  • Estrada: 12 km/l (gasolina)

Para comprar um A4 é preciso um bom tempo pesquisando e a companhia de um bom mecânico. Não adianta comprar um Audi se você não está disposto a gastar muito dinheiro para mantê-lo em ordem. Carro sem manutenção não é confiável.

Caso seja necessária a substituição de alguma peça, você descobrirá porque eu não compraria um modelo da Audi, pelo menos enquanto meu poder aquisitivo me impedir.

O carro com certeza é muito bom, se for de sua vontade comprar, opte pelo que estiver em melhor estado de conservação possível, mesmo que para isso você tenha que desembolsar algum dinheiro a mais.

O volume do porta-malas é de apenas 407 litros, o que considero pouco para um sedan com quase 4,50 metros de comprimento.

Pesquisando valores de mercado encontrei preços de partem dos R$ 15 mil e vão até os R$ 29 mil, como eu já comentei o valor está intimamente ligado ao estado de conservação.

Apenas relembrado, se for comprar qualquer carro importado ou nacional seminovo ou mais velhinho, opte sempre pelo mais conservado, e se tiver que pagar a mais por isso pague, pois vale a pena.

Levar um mecânico para lhe auxiliar, principalmente se você não entende muito de carros é uma atitude inteligente.

Evite comprar um modelo por impulso, ou simplesmente por ser seu sonho, pois se o carro estiver com problemas, a realização do seu sonho pode se transformar no seu pior pesadelo.

Boa sorte, boa compra e bom início de semana.

Leia Também


Ronaldo Mendes
Ronaldo Mendes

“Ler sobre carros sempre foi minha paixão, eu sempre ajudei amigos e familiares a decidir a compra de um carro, agora estou conseguindo fazer isso com muito mais pessoas, é um grande prazer”.