Sandero automático: Cansado de pisar na embreagem várias vezes durante o seu deslocamento?

Considere o Sandero automático como um candidato à vaga da sua garagem.

Se você já saiu a procura de carros usados automáticos e está em dúvida.

Saiba que o Renault Sandero Privilège 1.6 16v ano 2012 pode lhe agradar.

Na última semana recebemos algumas dúvidas tais como:

GUIA RÁPIDO: Como Comprar Seu Carro

A Surpreendente Verdade Que Nunca Contaram a Você Sobre o Mercado de Carros

​Preencha seus dados para receber o LINK do guia em PDF.

  •      Renault Sandero automático é bom?

  •      Conhece algum dono, qual a opinião?

  •      Quais problemas do Renault Sandero automático?

  •      Consumo Renault Sandero automático?

  •      Preço Renault Sandero automático é compativel?

Sandero automático

Abaixo, com a experiência que tenho em relação ao carro, tentarei responder de forma resumida a todos questionamentos.

O que realmente quero é ajudar você leitor, escolher um bom carro usado automático e assim dar adeus a exaustiva condução de modelos manuais.

A visão do dono sobre o Renault Sandero automático

Para não perder o mercado dos hatchs automáticos, a Renault se apressou e lançou em 2011 como modelo 2012 o Sandero Privilège.

As vendas até que são boas, visto que o carro é realmente muito bom de andar e atende bem ao propósito de aposentar o pé esquerdo e proporcionar conforto no dia a dia do trânsito pesado.

Hoje encontramos veículos usados à venda com baixa quilometragem e ainda com garantia de fábrica, com preços bem interessantes.

Li inúmeras reportagens e descobri que o Sandero automático tem um motor bom, câmbio defasado e é bem beberrão.

Assim mesmo, em razão do custo-benefício ser imbatível em relação aos concorrentes, depois de andar com o carro, resolvi arriscar todas as minhas fichas e colocá-lo na minha garagem.



Sandero automático é bom?

Sandero automático: Equipamentos

Em relação a equipamentos o carro na versão automática vem bem completo, com vidros elétricos nas quatro portas, travas e retrovisores com acionamento elétrico, direção hidráulica, ar condicionado, rádio com comandos na coluna de direção acompanhados de Bluetooth que permitem realização de chamadas telefônicas por meio do sistema, leitura mp3 e entrada Usb.

Além dos faróis de neblina e rodas de liga leve 16” que completam a lista dos principais equipamentos do bem recheado pacote de itens de série.

O acabamento é pobre, abusa dos plásticos duros. Mas, se compararmos com outros da mesma categoria chegamos a conclusão de que não é muito diferente do material empregado nos seus concorrentes.

Conta também com detalhes que agradam, como as bonitas molduras do rádio em black piano, puxadores de porta na cor cinza, tecido no acabamento do painel de portas.

Surpreende de maneira positiva a iluminação no interior do porta-luvas, já que nem as teclas de acionamento do vidro contam com iluminação, reduções de custo que deixam o interior ainda mais simplório.

O painel é completo e bonito, com detalhe cromado ao centro, oferece conta giros, velocímetro, indicadores digitais de temperatura do líquido de arrefecimento do motor e do nível de combustível do tanque, relógio, várias luzes espia e também computador de bordo.

Leia também ...   HB20: Seminovo ainda caro, porém, bem equipado

Sandero automático é espaçoso?

Em se tratando de espaço interno, esse hatch usado da Renault, não faz feio.

Tem ótimo espaço para os ocupantes dos bancos dianteiros e porta-malas com capacidade total de carga de 320 litros.

A ressalva fica por conta dos ocupantes do banco traseiros, que ficam bem apertados se o motorista assim como eu, tiver o hábito de conduzir o veículo com o banco totalmente recuado.

Impressões ao dirigir

O carro é bom de curvas, com a suspensão bem ajustada não transmite insegurança.

Infelizmente não posso dizer o mesmo do sistema de freio que trava com muita facilidade e faz o carro mudar de trajetória, piorando ainda mais a eficiência quando o piso está molhado.

Passei por alguns sustos em frenagens de emergência, pois o carro perde facilmente o controle.

Outro ponto negativo é o fato do air bag duplo, abs e encosto de cabeça para o terceiro ocupante do banco traseiro, serem vendidos como equipamentos opcionais.

Mais um ponto negativo: a ausência do cinto de três pontos para o passageiro central do banco traseiro.

Ou seja, falha grave em segurança.

Desempenho

Impulsionado pelo bom motor dianteiro, transversal de exatas 1.598 cilindradas, 4 cilindros em linha e 16 válvulas capaz de gerar 107 cavalos com gasolina e 112 com álcool, tenho a dizer que o desempenho é bem satisfatório.

O motor leva o automóvel aos 171 km/h de velocidade máxima quando abastecido com o combustível à base de cana de açúcar.

Não espere respostas rápidas e nem que o motor se encha rapidamente e entregue o torque máximo logo nas primeiras faixas de rotação.

Pois, além do propulsor ser multiválvulas, que já o torna mais lento em arrancadas e retomadas, o câmbio também rouba um pouco da potência, piorando o desempenho.

Mas também não decepciona, o desempenho chega a ser bem parecido com a versão com câmbio manual que é equipada com um motor de 8 válvulas.

Sandero com câmbio automático

O câmbio é o mesmo de outros modelos mais antigos da Renault, um exemplo bem conhecido é o Mégane Scénic que se utilizou deste equipamento.

Sandero com câmbio automático

Claro que foi feita uma reprogramação no sistema, mas em resumo é o velho câmbio de quatro marchas da Renault.

O sistema é aquele adaptativo, tem nove mapas eletrônicos que se adaptam aos estilos de cada motorista, e se “acostuma” desde uma maneira de dirigir mais tranquila até uma condução mais esportiva.

Dirigi-lo é muito prazeroso, apresenta arrancadas honestas e as trocas de marcha são suaves, quase imperceptíveis.

Parar o carro em subidas, arrancar sem receio de descer ou de deixar o carro morrer é uma das grandes vantagem de um carro automático.

Você deve estar pensando que sou ruim de volante, não é mesmo?

Leia também ...   Fiat Uno: Quer economia? Descubra a média de consumo do Uno, com motor Firefly.

Mas, me defendo afirmando que sempre tive muita facilidade em colocar um carro em movimento em subidas, até mesmo nas mais íngremes.

Do alto dos meus 30 e poucos anos, caro leitor, confesso que o que eu mais quero é conforto.

Sandero automático é econômico?

Nas subidas, como as relações de marcha são longas, o câmbio fica em “dúvida” de como agir, nessas horas ou você afunda o pé até o final do curso do pedal do acelerador fazendo com o que o kick down obrigue-o a chamar uma marcha, ou você faz a redução manualmente, já que o câmbio dispõe de trocas sequenciais puxando a alavanca de câmbio para o lado esquerdo.

Em subidas de serra, acho conveniente usar as trocas manuais e travá-lo em terceira marcha, assim ele não fica oscilando entre terceira e quarta marcha, o que acaba irritando.

Não tenho paciência para subir longos trechos de subida serra no modo automático.

Apesar de considerar bom o funcionamento do câmbio, a 5ª ou melhor ainda 6ª marcha seria muito bem vinda.

E para aqueles temem pelo pior, a Renault afirma que o câmbio foi feito para durar mais de 300 mil quilômetros sem nenhuma manutenção.

Chegamos ao ponto que pesa muito na decisão de comprar ou não qualquer carro usado ou novo, vamos falar de consumo:

Sempre tive medo de ter um carro beberão, e posso afirmar que como tudo na vida, isso é apenas uma questão de costume. Hoje nem acho o consumo tão elevado.

Sem mais delongas aconselho você a desistir da compra, se estiver querendo um carro econômico, pois o sandero é um bom carro usado, tem desempenho honesto, bom nível de acabamento, mas econômico ele não é.

Nos testes realizados por revistas especializadas encontramos consumos de 6,7 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada utilizando álcool. Com gasolina marcas de 8,9 km/l na cidade chegando aos 11 km/l na estrada, o que pode ser considerado alto.

Outra opção de carro automático? Leia tudo sobre o Honda City, clicando aqui.

Entretanto na prática, alcancei as seguintes médias:

Utilizando etanol

Percurso urbano:

  • 5,9 km/l em condições de trânsito engarrafado;
  •  6,5 km/l em condições de trânsito fluindo normalmente.

Percurso rodoviário:

  • 11 km/l (melhor consumo que consegui até hoje)

Pisando com um pouco mais de determinação esses números caem para a casa dos 9 km/l.

Utilizando gasolina

Percurso urbano:

  • 6,5 km/l em condições de trânsito engarrafado;

  • 8,5 km/l em condições de trânsito urbano fluindo normalmente.

Percurso rodoviário:

  • 14,5 km/l (melhor consumo que consegui até hoje)

 Pisando com um pouco mais de determinação esses números caem para a casa dos 12 km/l.

O que leva a crer que não há vantagem abastecer o carro com álcool, ainda mais se for levar em consideração os valores que se pedem hoje por um litro desse combustível.

Leia também ...   Venda de carros usados: veja como repassar o seu usado sem perder muito dinheiro

Já na gasolina, embora o consumo seja alto, ainda não é algo fora do normal para um modelo equipado com um câmbio automático de 4 marchas.

Depois de quase 15 mil quilômetros rodados os principais problemas que encontrei foram:

  • Chiado nos freios com o veículo em movimento;

  • Plafonnier desprende do teto trafegando em pisos irregulares;

  • Relógio com mau funcionamento (adianta constantemente);

  • Rádio com vontade própria (troca da leitura Usb para Cd ou para rádio sem que se acione algum comando)

 Algumas coisas decepcionaram:

  • Falta de iluminação nas teclas de acionamento dos vidros elétricos;

  • Falta do sistema de um toque para os vidros (nem o do motorista conta com essa função);

  • Péssima qualidade de som entregue pelos alto falantes (precisei dar um up grade);

  • Air bag, abs e encosto de cabeça traseiro como opcional;

  • Estepe fixado externamente (já tive o meu furtado);

  • Serviço realizado nas concessionárias (péssimo).

Após receber uma nota baixíssima no crash test realizado no ano passado, os modelos 2013 passaram a ser produzidos com abs e air bag de série para melhorar o nível de segurança.

Pontos Fortes:

  • Espaço para ocupantes e para bagagem;

  • Excelente posição para dirigir;

  • Itens de série.

 Pontos fracos:

  • Consumo;

  • Ausência da 5ª marcha;

  • Frenagem.

Sim, o Sandero automático é um bom carro usado e eu recomendo. Nenhum carro está livre de defeitos e o Sandero não foge a regra.

Não gosta do estilo do sandero? Os modelos de carros usados automáticos abaixo também podem ser interessantes:

  • Citroen C3 Exclusive 2012 (modelo antigo)

  • Logan Privelège 2012

  • Nissan Livina Sl 2011

  •  Kia Picanto 2011

Se você não faz questão do modelo ser automático, existem inúmeras outras opções de veículos que utilizam o câmbio automatizado com excelentes preços no mercado de carros usados.

Sandero automático bom negócio

Finalmente

O Sandero automático é bastante beberrão e inseguro em frenagens de emergência por não contar com Abs.

Portanto, procure por modelos que estejam equipados além do abs que trazem no mesmo pacote o air bag.

Esses dispositivos de segurança encarecem o carro, mas tenha certeza que vale o investimento.

O carro tem vários benefícios e é agradável de conduzir, conta com uma posição de dirigir exemplar, auxiliada pelos ajustem em altura dos bancos e da coluna de direção.

Facilmente você encontrará uma posição confortável para dirigir o carrinho.

A direção hidráulica é firme e proporciona uma agradável sensação de segurança em velocidades mais altas.

Quando tiver oportunidade, faça um teste e depois comente sobre suas impressões.

Quer aposentar o pé esquerdo e não faz questão de um ótimo desempenho?

Neste valente Renault Sandero automático seus requisitos serão totalmente preenchidos.

Se você gosta do Renault Sandero, mas precisa de porta-malas maior, o Logan pode ser uma opção.

Até a próxima.

Leia Também


Ronaldo Mendes
Ronaldo Mendes

“Ler sobre carros sempre foi minha paixão, eu sempre ajudei amigos e familiares a decidir a compra de um carro, agora estou conseguindo fazer isso com muito mais pessoas, é um grande prazer”.