Novo Cobalt: Evoluções sempre são bem-vindas, principalmente quando elas chegam com benefícios. É o caso do novo Cobalt 2017, que além do facelift de 2016, ganhou tecnologia e algumas modificações na mecânica que o deixaram mais atraente. Com promessas de menor consumo e novos mimos, ele vai tentar te seduzir.

Novo Cobalt 2017

Novo Cobalt: Quando o assunto é beleza

Beleza é subjetiva, porém, sempre ouvi falar da falta dela no desenho do Cobalt antes da sua reestilização.

Outro ponto negativo segundo muitos leitores aqui do blog, era em relação ao consumo excessivo do modelo anterior.

Cobalt antes da reestilização

GUIA RÁPIDO: Como Comprar Seu Carro

A Surpreendente Verdade Que Nunca Contaram a Você Sobre o Mercado de Carros

​Preencha seus dados para receber o LINK do guia em PDF.

Mas, no Novo Cobalt, a Chevrolet trabalhou para diminuir essas críticas.

Se ele não ficou bonito, pelo menos a frente melhorou muito em relação ao do modelo anterior.

Mudanças para diminuir o consumo

As mudanças realizadas no motor foi batizada pela Chevrolet como sistema Eco.

Segundo a GM, as mudanças são uma série de ações que deixaram o Novo Cobalt mais econômico e com melhor desempenho.

Para isso ele passou por um regime, ficou 36 kg mais leve em relação ao anterior.

Além disso, sua rigidez foi aumentada. Houve uma mudança no aço dando maior resistência aos painéis e reforços.

Para melhorar a aerodinâmica, foram instalados defletores na frente dos pneus.

Versões disponíveis

Agora o Novo Cobalt só está disponível nas versões LTZ com câmbio manual ou automático de 6 velocidades e Elite, nela só há opção do câmbio automático.

A Elite tem acabamento mais sofisticado e os bancos e painéis de porta ganharam detalhes em couro.

Novo cobalt elite

Motorização

Todas as versões do Novo Cobalt utilizam motorização de 1800 cilindradas, que apesar de ter recebido vários aperfeiçoamentos, continua sendo o bom e velho conhecido motor que é utilizado pela GM há décadas.

Leia também ...   Ford Focus: seminovo com grandes qualidades e recheado de equipamentos

As novidades são uma central eletrônica 40% mais rápida e potente, pistões, bielas e anéis mais leves, maior taxa de compressão e para fechar as alterações, o óleo agora tem menor viscosidade.

Parece bom, mas ainda temos que conviver com o tanquinho de partida a frio, uma mancada da Chevrolet no novo Cobalt, pois, já que foram feitas tantas intervenções deveriam ter aposentando esse sistema.

O resultado de todas as alterações mecânicas que ele recebeu é que além de mais potente, passou a ter um torque máximo maior que o usado no modelo anterior, fazendo com que ele esteja disponível desde as rotações mais baixas.

Câmbio automático do Novo Cobalt

O bom câmbio automático não foi esquecido, recebeu nova programação e as trocas de marcha ficaram mais rápidas, inclusive quando estamos utilizando o modo manual.

Sim, é possível fazer trocas manuais através de um incômodo botãozinho que fica ao lado esquerdo da manopla seletora, similar ao encontrado nos câmbios automatizados da Ford.

Novo cobalt seletora do câmbio automático

Esses detalhes fizeram o Novo Cobalt ficar mais rápido, principalmente nas retomadas de velocidade.

Conheça outros modelos da Chevrolet com câmbio automático e automatizado, clicando aqui.

E o consumo do Novo Cobalt, melhorou?

Segundo o Inmetro o Novo Cobalt automático consome:

Com álcool 7,6 km/l na cidade e 10 km/l na estrada.

Já, quando abastecido com gasolina, ele chega a 11,1 km/l e 14,4 km/l na cidade e estrada respectivamente.

Números animadores para um carro 1.8 automático.

Um dos meus carros de uso diário de 2014 até o início de 2017, foi um Cobalt LTZ automático da safra anterior, e o consumo médio alcançado pelo meu carro em particular eram os seguintes:

Etanol

Cidade: 5 km/l com trânsito pesado
Estrada: 10 km/l

Leia também ...   Novo Honda City EXL 2016: confiança, conforto e economia

Gasolina

Cidade: 7,5 km/l com trânsito pesado
Estrada: 13.7 km/l

Temos um artigo sobre o Cobalt antes da reestilização, clique aqui para ver.

Tirem suas próprias conclusões.

Brincadeiras a parte, além dos outros fatores que mencionei acima, colaboram para essa boa mudança no consumo o fato da direção do Novo Cobalt agora ser elétrica.

Como ela não rouba potência do motor, ajuda a melhorar os índices de consumo.

Aliás, com a direção elétrica progressiva, dirigir o Cobalt ficou ainda mais prazeroso. Pois, ela ficou mais leve e precisa.

Sem contar que os pneus também foram substituídos e agora eles diminuem o atrito de rolamento, tudo isso pensando em um menor consumo.

Ultimamente quando penso em referência em economia de combustível, lembro do Toyota Prius.

Novo Cobalt: Ainda falando das novidades

A suspensão também foi atualizada, ficou 10 mm mais baixa.

Molas, batentes e amortecedores também foram recalibrados e a barra estabilizadora ficou mais grossa.

Com isso o Novo Cobalt ficou mais firme ao rodar, mas sem perder o conforto e nem o silêncio interno.

Novo cobalt, bela traseira

Mas, isso dirigindo de forma tranquila. Pois, ao pisar fundo no acelerador o câmbio reduz uma ou mais marcha e o ruído do motor entra no habitáculo do veículo sem pedir licença.

Mas, de modo geral ele trabalha em rotações baixas como na versão anterior e o rodar é sempre suave.

O resultado das inovações da suspensão é sentido nas curvas, o carro está mais firme passando maior sensação de segurança deixando o condutor mais relaxado.

E a segurança do novo Cobalt, melhorou?

Falando em segurança, não foi dessa vez que o Novo Cobalt recebeu a atenção que deveria.

Continua sem o apoio de cabeça e sem o cinto de segurança de 3 pontos para o passageiro central do banco traseiro, mais uma mancada feia da GMB.

Leia também ...   Honda Fit 2015: Um dos carros usados mais bem-vistos no mercado brasileiro

O acabamento recebeu também mudanças e o deixou mais bonito. Mas, ainda exagera no uso de plástico.

Novo Cobalt: Como ficou o espaço interno?

O espaço interno continua muito bom, 5 adultos viajam confortavelmente no Novo Cobalt e quando o assunto é porta-malas, ele continua sendo referência do segmento, conta com excelentes 563 litros de capacidade.

Novo cobalt espaço banco traseiro

Equipamentos

Vem equipado com a nova central multimídia My link, agora também com Android Auto e Apple CarPlay.

Novo Cobalt my link

Oferece ainda: On Star, que funciona por um número de celular exclusivo para esse sistema e permite a execução de inúmeros serviços, tais como:

Solicitar assistência mecânica ou médica, além de disponibilizar várias instruções por voz, realizadas por atendentes.

Lembrando que esse serviço é gratuito apenas por 1 ano, para você que está pensando em comprar um modelo seminovo, se ele já tiver mais de 12 meses de uso, terá que desembolsar uma grana para continuar usufruindo desse serviço.

Finalmente

É evidente que o Novo Cobalt evoluiu em relação ao modelo anterior. Mudou internamente e recebeu nova frente e traseira na versão 2016, mas em 2017 ganhou outros pequenos mimos para tentar ganhar mais compradores.

Com mudanças na mecânica ele ficou ainda mais gostoso de dirigir.

Porém, como nem tudo é perfeito, ele ficou mais caro e para justificar o preço cobrado era de se esperar que ele ganhasse equipamentos importantes, como o controle de estabilidade e tração, presentes (opcionalmente) em modelos populares, como exemplo no Novo Ford Ka.

Se você encontrar um modelo bem conservado, com todas revisões feitas em concessionária, faça um test drive.

Se ele conseguir te seduzir, leve para sua garagem e desfrute do conforto e desempenho entregues pelo Novo Cobalt, provavelmente você não irá se decepcionar.

Pense também: Nissan Versa.

Boa sorte e boa compra.

Leia Também


Ronaldo Mendes
Ronaldo Mendes

“Ler sobre carros sempre foi minha paixão, eu sempre ajudei amigos e familiares a decidir a compra de um carro, agora estou conseguindo fazer isso com muito mais pessoas, é um grande prazer”.